27 de jan de 2008

7 Visões de William Branham

“Em junho de 1933, num domingo de manhã antes de sair para a escola dominical o Senhor me mostrou sete visões. O Senhor disse que Sua Vinda estava se aproximando; porém antes que Ele viesse, sete eventos principais sucederiam. Eu os anotei a todos, e naquela manhã eu proclamei a revelação do Senhor”.

Primeira Visão:
Mussolini invade a Etiópia

“A primeira visão foi que Mussolini invadiria a Etiópia e aquela nação “cairia sob seus pés”.Aquela visão realmente causou algumas repercussões; e alguns ficaram muito intrigados quando eu o disse, e não creram. Os nativos não tiveram nenhuma chance. Ma a visão dizia também que Mussolini chegaria a um terrível fim, com seu próprio povo revoltando-se contra ele. Isto veio a suceder exatamente como eu tinha profetizado”

Segunda Visão:
Guerra Mundial

“A visão seguinte predizia que um austríaco chamado Adolfo Hitler se levantaria como ditador na Alemanha e que ele arrastaria o mundo para uma guerra. A Visão mostrava a linha Segfried e como as tropas americanas teriam um tempo terrível para vence-la. A voz me disse que esta terrível guerra destruiria a Adolfo Hitler e o levaria a um final misterioso. E que o presidente Roosevelt haveria de declarar guerra contra a Alemanha e ao faze-lo seria eleito para um quarto período na presidência”.

Terceira Visão:
Os três ismos

“A visão foi no domínio do mundo político, porque ela mostrou-me que haveria três grandes “ismos”, Facismo, Nazismo e Comunismo. Os primeiros dois dariam em nada, enquanto o comunismo floresceria. A voz me disse para vigiar a Rússia em relação a eventos futuros, porque tanto o nazismo como o fascismo, seriam absorvidos pelo comunismo".

Quarta Visão: O Tremendo avanço cientifico

“A Quarta visão mostrava o grande avanço na ciência que viria logo após a segunda guerra Mundial. Ela era encabeçada pela visão de um carro capota como uma bolha de plástico, que estava percorrendo maravilhosa auto estrada, sem condutor, guiados por controle remoto. De modo que seus ocupantes estavam disputando alguma espécie de jogo para se distraírem”.

Quinta Visão: Queda moral do mundo

“A quinta visão tinha que ver com o problema moral da nossa época, centralizando-se mais em torno das mulheres. Deus mostrou-me que as mulheres começaram a se afastar do seu lugar com o privilegio do voto. Então elas cortaram seus cabelos, significando qiue elas não estavam mais sob a autoridade do homem, mas isistindo em direitos iguais ou na maioria dos casos mais que direitos iguais. Elas adotaram roupas masculinas e se enveredaram por uma moda de trtajes sumários; até que a ultima figua que eu vi na visão era uma mulher totalmente despida, exceto por uma pequena folha de figo, tipo avental. Com esta visão eu vi a terrível perversão e estado moral de todo o mundo”.

Sexta Visão:
Subjugação da nação americana

“Então na sexta visão se levantou nos Estados Unidos uma mulher extremamente bela, vestida com grande esplendor exercendo grande poder. Seu semblante era mui formoso, porém se via uma severidade que não se pode descrever. Formosa, porém cruel, perversa e mui astuta. Dominava o país com sua autoridade, tinha um domínio total sobre as pessoas. Eu acreditei ser este o levantamento da Igreja Católica Romana, embora eu sabia que pudesse se tratar possivelmente de uma mulher levantando-se em grande poder na América”.

Sétima Visão:
Ruínas sobre a América

“A voz me ordenou olhar outra vez, e quando o fiz uma grande explosão estalou sobre a nação, deixando a terra americana fumegando e em completa ruína. Até onde eu pude olhar não vi coisa senão crateras, montões de ruínas fumegando sem rastro de vida humana ao alcance da vista. Então a visão se foi”.

“Naquele domingo de 1933, eu proclamei as visões que o Senhor me deu. Agora me permitam dizer o seguinte: Pode alguém provar ser errada uma destas visões? Não foram todas elas cumpridas? Sim, Senhor. Cada uma tem sido cumprida ou está se processando nesta hora. Mussolini invadiu a Etiópia vitoriosamente, a seguir, caiu e perdeu-a toda. Hitler começou uma guerra que não pode terminar, e morreu misteriosamente. O comunismo absorveu os outros ismos. O carro bolha de plástico está construído e está esperando um melhor sistema de estradas. As mulheres fazem tudo, exceto andarem despidas, e gora estão mesmo usando traje de banho de uma só peça. E a pouco dias eu vi em uma revista o mesmo vestido que vi em minha visão, (se é que vocês podem chamar a isso de vestido). Era uma espécie de roupa de plástico transparente com três manchas escuras que cobriam os seios e uma área reduzida, e então havia uma parte escura semelhante a um pequeno avental embaixo. A igreja católica está em ascendência. Tivemos um presidente católico e não há duvida que teremos outro. O que está faltando? Nada exceto Hebreus 12:26 que diz: “ A voz do qual moveu então a terra, mas agora anunciou, dizendo: Ainda uma vez comoverei não só a terra, mas também o céu”. Uma vez mais Deus sacudira a terra e desta vez caira tudo que pode ser derrubado. Então Ele a renovara. Em marco de 1964, aquele terremoto no Alaska na sexta-feira da paixão, abalou toda a terra, embora não a desequilibrasse. MAS DEUS ESTÁ ADVERTINDO DE UM TREMOR DE TERRA QUE ELE LOGO FARÁ EM GRANDE ESCALA. ELE VAI EXPLODIR E AGITAR ESTE MUNDO AMALDIÇOADO PELO PECADO, MEU IRMÃO, MINHA IRMÃ E HÁ SOMENTE UM LUGAR QUE PODE RESISTIR A ESTE CHOQUE, E ESTE É O APRISCO DO SENHOR JESUS. E eu quero suplicar-lhes enquanto a misericórdia de Deus está disponível a você, que vocês dêem toda a sua vida, sem qualquer reserva , a Jesus Cristo, quem como fiel Pastor pode salva-los e cuidar de vocês e apresenta-los á sem qualquer culpa na glória com muitíssima alegria”.

WILLIAN MARRION BRANHAM - Jeffersonville – Indiana – USA

Fonte : A Era da Igreja de Laodicéia (páginas 03 à 06)
O Profeta do Século XX (páginas 43 à 45)

PORQUE BATIZAR EM NOME DO SENHOR JESUS

Paulo diz: Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus; edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina. Efésios 2:19 - 20.

Se somos então edificados neste fundamento, não deverá ser o nosso Evangelho o mesmo Evangelho que eles pregaram? Não ensinamos como os apóstolos ensinaram? Não faremos como eles fizeram concernente à inteira doutrina da salvação? Certamente, pois Paulo disse em Gálatas 1:8: Mas ainda que nós, ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos tenho pregado, seja anátema.


OS APOSTOLOS BATIZARAM SOMENTE EM NOME DO SENHOR JESUS
Examinaremos os relatos dos serviços batismais registrados na Santa Palavra de Deus.
O Espírito Santo descendo sobre os 120 no cenáculo. A multidão se aproximou bruscamente e foi convencida do fato de que este grupo de pessoas tinha recebido algo real de Deus, algo que eles também necessitavam. A resposta de Pedro aos corações sinceros e famintos quando perguntaram: "Que faremos?" Foi a seguinte:
"Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado no nome de Jesus Cristo para a remissão dos pecados e recebereis o dom do Espírito Santo " "Então os que aceitaram a Palavra foram batizados, havendo um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas ". Atos 1:15; 2:1-8, 38, 41.
Há quem diz que a razão pela qual Pedro lhes ordenou que fossem batizados no Nome de Jesus, é porque eram judeus e o batismo serviria para que confessassem a Jesus Cristo. Vejamos porém, a casa de Cornélio e os membros de sua família, e aqui novamente encontramos a Pedro ordenando que se batizassem no Nome do Senhor. Atos 10:47 - 48.

Se Pedro tivesse errado no dia de Pentecostes, certamente haveria tido bastante tempo para se corrigir antes que fosse à casa de Cornélio. Estaria Pedro errado no dia de Pentecostes?

Quando eles ficaram comovidos, "eles disseram a Pedro e ao resto dos apóstolos. . ." Atos 2:37. Isto inclui a Mateus quem escreveu o livro de S. Mateus (Mateus 28:19). Também Atos 2: 14 vemos Pedro levantando-se com os onze. Mateus estava lá, porém não encontramos palavras de correção da parte dele. Por que? Jesus disse em João 17: 6: Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus e tu mos deste.

"Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus é a principal pedra de esquina". Efésios 2:20. Em lugar nenhum encontramos que eles batizaram repetindo as palavras: "Em Nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo."
Pelo contrário, eles apenas batizaram em nome do Senhor Jesus Cristo; eles cumpriram a ordem do Senhor em Mateus 28:19. Pois ali Jesus não indicou aos apóstolos que usassem estas palavras como uma fórmula. Ele ordenou o batismo usando o Nome.

Filipe foi a Samaria e pregou-lhes Cristo (Este povo não era judeu, mas samaritano). Eles prestaram atenção à mensagem que ele entregou. "Ouvindo os apóstolos que estavam em Jerusalém, que Samaria recebera a Palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João; os quais descendo para lá oravam para que recebessem o Espírito Santo; porquanto não havia descido ainda sobre nenhum deles, mas só haviam sido batizados em Nome do Senhor Jesus - Atos 8:15 -17.

Cornélio era um homem justo e temia a Deus com toda a sua casa. Ele viu em uma visão um anjo que lhe disse para mandar chamar a Pedro em Jope, o qual lhes diria as palavras pelas quais poderiam ser salvos. Quando ele declarou a grande verdade, que "Por meio do Nome de Jesus todo que Nele crê recebe remissão de pecados", o Espírito Santo caiu sobre todos que ouviram a palavra e eles falaram em línguas como fizeram os apóstolos no dia de Pentecostes. Então Pedro respondeu:
Porventura pode alguém recusar água para que não sejam batizados estes que, assim como nós, receberam o Espírito Santo? E ordenou-lhes que fossem batizados em Nome do Senhor. Atos 10: 47.
A seguir observaremos um ato batismal dirigido por Paulo.
". . .e achando ali alguns discípulos, disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo."
Perguntou-lhes então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João.
Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo.
E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus.
E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam em línguas e profetizavam. Atos 19:1 - 6.
Não cremos que Paulo alterou a fórmula ou modo do batismo quando batizou Lídia e sua gente de casa e nem ao carcereiro de Filipos.

Agora, note bem: Paulo não estava junto com os apóstolos quando Jesus deu suas instruções finais a eles em Mateus 28:19 e Lucas 24:47, contudo encontramos Paulo batizando em Nome do Senhor Jesus Cristo. De quem recebeu esta revelação? Cumpre mencionar que o Evangelho de Paulo não é uma cópia ou imitação de outros apóstolos, mas é uma revelação.

Mas faço-vos saber irmãos, que o Evangelho que por mim foi anunciado não aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo. Gálatas 1:11 - 12.

Ele escreveu: E quanto fizerdes por palavras ou obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus Cristo, dando por Ele graças ao Pai. Col 3:17

Paulo reclamou ter autoridade divina: Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor. I Cor. 14: 37

O batismo com água é executado tanto por palavras como por obras. Não podemos deixar de comunicar esta ordem à igreja.

Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome. Efésios 3:14 -15.

Devemos ler os Atos dos Apóstolos e as epístolas de Paulo para saber o que os apóstolos ensinaram e praticaram após a vinda do Espírito Santo.
Você dirá: "Se Jesus quisesse que nos batizássemos em Seu nome, então, por que Ele não nos disse?"
Ele o disse. Note que Ele falou : "no Nome."
Qual é o Nome do Pai? Jesus dá a resposta em São João 5:43:
"Eu vim em nome de meu Pai."
E qual é o Nome do Filho? A resposta é dada por um anjo em Mateus 1:21.
". . .e chamará o seu nome Jesus. "
E em qual nome o Espírito Santo é revelado? A resposta é encontrada em João l4: 26.
Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas.
É citado nos versículos encontrados em Lucas 24: 45 - 47, que Jesus abriu o entendimento dos discípulos. Foi necessário que o entendimento lhes fosse aberto e muitos hoje em dia necessitam desta mesma operação para que possam entender as Escrituras.

Em Lucas 24:47 encontramos:
E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados em todas as nações, começando por Jerusalém.

Foi Pedro um daqueles a quem Jesus havia falado e cujo entendimento também tinha sido aberto. Após ter escutado estas instruções, poucos dias depois começou a pregar inspirado pelo Espírito Santo, e continuou até que os corações dos ouvintes ficaram comovidos e sentindo-se condenados perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: "Que faremos varões irmãos?" Pedro não hesitou e firmemente deu a prescrição: Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome do Senhor Jesus para perdão dos pecados e recebereis o dom do Espírito Santo. Atos 2:38.
Alguns dizem que aceitarão as palavras de Jesus em Mateus 28:19, porém não as de Pedro em Atos 2:38.
Mas, foi Pedro quem falou no dia de Pentecostes ou foi o Espírito Santo? Pedro disse que era o Espírito Santo mandado dos céus. I Pedro 1:12.
Pedro foi um apóstolo e a ele foram dadas as chaves do reino (Mateus 16:17 - 18) e não temos o direito de desacreditá-lo em suas palavras.
Para que lembreis das palavras que primeiramente foram dadas pelos santos profetas, e do mandamento do Senhor e Salvador, mediante vossos apóstolos. II Pedro 3:2

Aqui somos animados a considerar as palavras dos santos profetas e o mandamento dos apóstolos, e o apóstolo Pedro ordenou que o batismo fosse em Nome do Senhor Jesus Cristo.

O senso comum lhe dirá que o livro dos Atos é a Igreja em ação; e se a batizaram, então assim é como se deve batizar.
De coração aberto irmão, consulte as Escrituras, seja batizado no Nome do Senhor Jesus Cristo, e Deus lhe encherá com
Seu Espírito.
A fórmula correta para o batismo nas águas tem sido restaurada nestes últimos dias. Amém.
JESUS CRISTO É O JEOVA DO VELHO TESTAMENTO
JEOVÁ JESUS
Jeová - "Quem é o Rei da Glória? O Senhor dos Exércitos; Ele é o rei da Glória". Salmo 24:10 Jesus - Porque se conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da Glória. I Cor. 2:8
Jeová - "Assim diz o Senhor. . . Eu sou o Primeiro e o Último e fora de mim não há Deus." Isaias 44:6 Jesus - "Quando o ví caí a seus pés como morto, e Ele pôs sobre mim a sua destra dizendo-me: Eu sou o Primeiro e o Último." Apoc. 1:17. "Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o Primeiro e o Derradeiro" - Apoc 22:13
Jeová - "Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus". Êxodo 20:10. Jesus - "Porque o Filho do homem até do sábado é Senhor" Mateus 12:8
Jeová - "E disse Deus a Moisés: Eu sou o que sou. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: Eu sou me enviou a vós." Êxodo 3:14. Jesus - "Disse-lhe Jesus: em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse Eu sou." João 8:58
Jeová - "Nos seus dias Judá será salvo, e Israel habitará seguro: e este será o seu nome com que o nomearão: Senhor justiça nossa." Jer. 23:6. Jesus - "Mas vos sois dele em Jesus Cristo, o qual foi feito para nós por Deus sabedoria, justiça, santificação e redenção." I Cor. 1: 30.
Jeová - "Então disse-lhe Jesus: Vai-te Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele servirás." Mateus 4:10 "Ao Senhor Teu Deus temerás, e a Ele servirás e pelo seu nome jurarás." Deut.6:13 Jesus - "E elas chegando abraçaram a seus pés e O adoraram." Mateus 28:9 "Disse: Creio Senhor. E O adorou." João 9:38
Jeová - "Amando ao Senhor teu Deus, dando ouvidos à sua voz e te achegando a Ele, pois Ele é a tua vida, e a longura de teus dias." Deut. 30:20. Jesus - "Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens." João 1: 4
Jeová - "O Senhor é o meu Pastor, nada me faltará."
Salmo 23: 1 Jesus - "Eu sou o bom pastor, o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas." João 10:11
Jeová - "O Senhor é a minha luz e a minha salvação."
Salmo 27: 1 Jesus - "Falou-lhes Jesus dizendo: Eu sou a luz do mundo", João 8:12
Jeová - "Vêde agora que eu sou, e mais nenhum deus comigo." Deut. 32:39 Jesus - ". . . e negaram a Deus único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo." Judas 4
Jeová - "Não terás outros deuses diante de mim".
Êxodo 20: 3 Jesus - "Tomé respondeu e disse-lhe: Senhor meu e
Deus meu." João 20:28
Jeová - "O Senhor tem o seu caminho na tormenta... Ele repreende o mar." Naum 1: 3 - 4 Jesus - "Então, levantando-se repreendeu os ventos e o mar e seguiu-se grande bonança." Mateus 8: 26
AS ESCRITURAS AFIRMAM
Que:
1 - Deus é invisível - I Tim. 6:16 e I Tim. 1:17
2 - Deus é Espírito - João 4:24
3 - Deus é infinito - Jeremias 23:24
Que:
1 - Jesus Cristo é a revelação de Deus - João 1:18
2 - Jesus é a imagem de Deus - Col. 1:15 e II Cor. 4:4 - 6
3 - Jesus é Deus conosco - Mat. 1:23

Que:
1 - Deus estava em Cristo - II Cor. 5: 19
2 - Deus habita em Cristo - Col. 2: 9
3 - Deus é salvador em Cristo - Judas 25

PORTANTO,
• Jesus Cristo é a revelação de Deus. Ele é Deus encarnado. João 1:14
• Quem vê a Jesus vê a Deus; quem conhece a Jesus, conhece a Deus. João 8:19
• Ninguém vê ao Pai senão em Jesus. João 14: 6-10
• Não que alguém visse ao Pai a não ser aquele que é de Deus, este tem visto ao Pai. João 6: 46
" Quem vê a mim vê ao Pai" - João 14:9, pois "Eu e o Pai somos um". João 10:30
FOI POR ESSA RAZÃO QUE:
• Tomé exclamou: "Senhor meu e Deus meu" - João 20:28
• Pedro disse: "Nosso Deus e Salvador Jesus Cristo" - II Pedro 1:1
• E Paulo escreveu: ". . .Cristo. . . Deus eternamente" - Romanos 9:5

Os apóstolos tendo a revelação (Lucas 24:45, Gálatas 1:12) em cumprimento a Mateus 28:19, batizaram usando o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme vemos em : Atos 2:38; Atos 8: 14-16 ; Atos 10: 47-48; Atos 19: 1- 5.
CONCLUÍMOS ENTÃO QUE:
Jesus veio manifestar o Nome de Deus aos homens:
1 - "Manifestei o Teu Nome" - João 17:6
2 - "Eu lhes fiz conhecer o Teu Nome" - João 17:26
3 - "Eu vim em Nome de meu Pai" - João 5:43
4 - ". . .O Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome" João 14:26 ". . .O que nos basta" - João 14:8
JESUS - SENHOR E CRISTO
A doutrina da "Trindade", inteiramente inescriturística, não é encontrada na era apostólica.

A Bíblia não diz nada de uma primeira, segunda e terceira pessoa. Mas sim, que Deus foi manifestado em carne:
E sem dúvida alguma grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne, foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, e recebido acima na glória. I Tim. 3:16
Isso deveria por fim ao assunto. Deus veio em forma humana.

Ele era Senhor e Cristo, porém o tabernáculo de fora que os homens podiam ver foi chamado Jesus.

Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel, que este Jesus que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo. Atos 2:36

Podes ver aí? Senhor Jesus Cristo.

Se Jesus é Senhor e Cristo, então Ele (Jesus) é e não pode ser outra coisa menos que "Pai, Filho e Espírito Santo", em uma pessoa manifesta em carne. E não três pessoas, mas um Deus manifesto em três títulos maiores.

Em Apocalípse diz plenamente que Jesus é "O que é", "O que era", e "O que há de vir". Ele é o Alfa e o Ômega, o que significa que Ele é o "A até o Z", ou melhor, o Tudo. Ele é o Deus Poderoso. Ele é a Rosa de Saron, o Lírio dos Vales, a Estrela resplandecente da Manhã, a Videira Verdadeira, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Ele é Deus, Deus Todo Poderoso. O único Deus.

Agora esta verdade tem sido tão pervertida, que se necessita de uma revelação para se ver a verdade da Deidade. Busque-a em humildade de coração; você a receberá e então poderá ver Jesus como a imagem expressa de Deus. A Semente da mulher concebida pelo próprio Deus.

Deus criou no ventre de Maria tanto o óvulo quanto o germe sanguíneo, sendo Jesus portanto, todo de Deus, sem nenhuma mistura humana, e Maria a incubadora humana que Deus usou.

O Grande Arquiteto construiu para Sí mesmo um Corpo. Ele não teve que pedir emprestado a alguém a nenhuma mulher ou a nenhum homem.
Deus construiu para Sí mesmo uma Casa (Jesus) e nela habitou em plenitude. Colossenses 2: 9

Agora, em meio a tanta confusão religiosa, ao se deparar com a Verdade, é muito natural que algumas indagações surjam na mente daqueles que realmente anseiam pela verdade. E é sabendo disso que nos propomos a lhe ajudar através deste livrete.
Você poderia dizer:
"Entendo agora a relação entre Mateus 28:19 e Atos 2:38 , mas como se explicaria então Apocalípse 14:1 onde se lê: "E que em suas testas tinham escrito o nome dele e o de seu pai"?
Observe na Bíblia e veja que Ele nasceu o Cristo, no entanto, qual foi o nome que o anjo anunciou? ". . .e chamará o seu nome JESUS" Mateus 1:21. O anjo não disse que Ele chamaria Jesus Cristo, pois o nome que lhe foi dado aqui entre os homens foi Jesus.
Agora, há muitas pessoas hoje no mundo que se chamam "Jesus", porém somente há um nascido o Cristo.

Vê você "o nome d'Ele e o de Seu Pai"?

Em Mateus 1:18; 1:21 e João 4:24 você conclui que Deus é Espírito e que o Pai de Jesus é o Espírito Santo. E o Pai estava n'Ele. Assim sendo, Ele é o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
Qual é o nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo?
SENHOR ( PAI ) - JESUS ( FILHO ) - CRISTO ( ESPÍRITO SANTO ).
". . .e que em suas testas tinham escrito o nome d'Ele e o de seu Pai". Apoc. 14:1

Nas testas, quer dizer, na mente. A marca da besta também não é um sinal de tinta na testa, mas é uma marca na mente.

Leia Ezequiel 9:4, este sinal é o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo: Senhor Jesus Cristo.
Apesar disso você ainda pode indagar:
"Mas como se explica então S. João 15:26, onde diz: "Mas quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de Verdade que procede do Pai, Ele testificará de mim"?
Pois bem, vamos começar por aqui: Espírito de Verdade."

Perguntamos: Espírito é pessoa? A Bíblia diz que não. Em Lucas 24:39, Jesus disse: "Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne e nem ossos, como vedes que eu tenho". Espírito não é pessoa. Agora, para melhor esclarecer, vamos perguntar:

Quem é o Pai de Jesus? A própria Bíblia tem resposta para as perguntas bíblicas:

"Achou-se ter concebido do Espírito Santo. " Mateus 1:18

Aquele de quem a mulher concebe, é logicamente o pai da criança. Então, se Maria concebeu do Espírito Santo, conforme Mateus 1:18, está claro que o Pai de Jesus é o Espírito Santo.

Mas, que Espírito é esse? É Deus. Em S.João 4:24 Jesus disse: ". . .porque Deus é Espírito". O Espírito Santo veio no Pentecostes e se repartiu em cada um para que pudesse cumprir o que disse Jesus:
"Naquele dia vós conhecereis que eu estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós". João 14:20.
O Deus Todo Poderoso tem vindo como Espírito para encher Sua verdadeira Igreja.

Vê você? Onde estão pois as três Pessoas? Essa doutrina da Trindade foi elaborada no ano 325 depois de Cristo sob o papa S. Silvestre e confirmada como dogma no ano 381 A. D. pelo papa S. Dâmaso. Onde a Bíblia cita o nome "Trindade"? Onde? Se isto fosse de Deus estaria em Sua Palavra.
Contudo, alguém ainda poderia dizer: "Bem, mas o próprio Jesus diz: "Meu Pai trabalha até agora e eu também." S. João 5:17
Isto não quer dizer duas pessoas. O Pai (Espírito) estava trabalhando através do Filho (Corpo). O Filho é quem estava fazendo a obra do Pai : "Importa fazer a vontade daquele que me enviou". "Eu e o Pai somos um". Estava ali o Espírito realizando a obra através da carne chamada Jesus. O Espírito Deus em Jesus, "Deus estava em Cristo reconciliando o mundo consigo mesmo". II Cor. 5:19. "No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus e nada do que foi feito foi feito sem Ele."
João 1:1
"Mas - dirá você - em São João 14:23 está escrito: "Se alguém me ama guardará a Minha Palavra e o meu Pai o amará e viremos e faremos nele morada."
Não pense em três pessoas, mas em três ofícios. Se você crê que Deus é Onipotente, então crerá também que Ele pode se manifestar em vários modos, várias formas ao mesmo tempo. Então pense em três manifestações: Rei, Sacerdote e Profeta.

Como Deus sendo pessoa pode juntar-se a outra pessoa para fazer morada em seu corpo ?

No caso você tem duas pessoas morando em seu corpo?
E a terceira?

Aí Jesus está falando Dele e de Seu Pai. O Espírito que faz morada no homem é o Espírito Santo.

"Não sabeis vós que sois templos de Deus e que o Espírito Santo habita em vós?" I Cor. 3:16.

Este Espírito exerce os três ofícios sobre o homem: Reina, Intercede, Ilumina, isto é, exorta, edifica e consola.

Você não tem três pessoas em seu corpo. "Viremos e faremos nele morada". Será que o Pai deixou o trono? O Filho deixou a intercessão? É o Espírito de Verdade que o mundo não pode conhecer, reinando, intercedendo e consolando. Por isso está no plural. Deus em Seus ofícios. É Deus sobre nós, Deus por nós e Deus em nós. "Um só Deus e Pai, que é sobre todos, por todos e em todos." Efésios 4:6. Será que seria bastante?
"Bom, contudo ainda não posso entender por que Jesus disse em São João 14:16: "Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro consolador"
Não pare a leitura no verso 16, mas prossiga no verso 17: "O Espírito de verdade que o mundo não pode receber, porque não vê, nem o conhece, mas vós (se referindo aos apóstolos) o conheceis porque habita convosco". Ele estava ali encarnado em Jesus Cristo, habitando com eles. E o mesmo versículo ainda prossegue dizendo:". . .e estará em vós", quer dizer, em Espírito. Veja ainda o verso 18. "Não vos deixarei órpos, voltarei para vós". Isto bastou para Filipe que era discípulo de Jesus. E eu creio que isto também será suficiente para você como o foi para mim.

Em Mateus 13:11 está escrito: "Porque a vós vos é dado a conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado". Alguém pode tomar esses versículos e dizer que isto é se referindo aos judeus, mas a Palavra tem o seu exercício em seu dia, no seu determinado dia. Deus está parado com os jjudeus. Inconscientemente eles estão aguardando o Evangelho voltar para eles.

O que vemos é a Escritura se repetindo. A filha de Herodias, representada pelo sistema denominacional dançando frente ao rei, procurando agradá-lo e tomando conselho com sua mãe, contra o profeta.

Deus precisa de homens que queiram sofrer pelo Seu Nome, não pelo nome "Trindade".

O que tem Roma de Deus? E no entanto os protestantes estão unidos com ela através da doutrina da Trindade.
Porém - diria você - ainda me resta uma dúvida, pois Jesus disse: "O Pai é maior do que eu."
De fato, e quem é o Pai? É o Espírito Santo. É o Espírito que ninguém pode ver, senão sua glória, como aconteceu com Estêvão. Não negamos o Pai, absolutamente: Só que não podemos ver o Pai como pessoa distinta, mas sim como o Espírito que enche os céus e a terra. Jeremias 23:24
"Também não entendí ainda porque Paulo falou distintamente: "A graça e a misericórdia de Deus e de Jesus Cristo"
Gálatas 1:3
Olhe para o Pai como Espírito. Como Espírito que não se vê, e então o verás em Jesus Cristo, o Filho Amado, "Quem vê a mim, vê ao Pai." João 14:9

Veja o relato que transcrevemos do livro: "O Apóstolo dos Pés Sangrentos" de autoria do reverendo Boanerges Ribeiro, sobre uma experiência de Sadu Sundar Sing. Não é uma teoria, mas uma experiência daquele grande homem que imitou a Cristo em tudo. Sadu disse assim (O Apóstolo dos pés Sangrentos - pág.109):
"Houve um tempo que a doutrina da Trindade me deixava confuso. Pensava em três pessoas assentadas em três tronos. Mas tudo se esclareceu numa visão... Ali ví Cristo com seu glorioso corpo espiritual, assentado no trono. Onde quer que fosse, sempre O via. Cristo estava sempre no centro - figura que palavras não descrevem. Rosto brilhante como o sol, mas não ofuscante e amigo que com facilidade eu O contemplava. Sorria sempre com sorriso de afeto glorioso. Quando O ví pela primeira vez, tive a impressão que entre nós existia uma antiga união; era como se Ele dissesse sem palavras: "Fui eu quem te criou." Sentí com maior intensidade o que me sobreveio quando contemplei meu pai, após vários anos de separação. O velho afeto voltou; senti que fora dele anteriormente. Quando pela primeira vez entrei no céu olhei em torno e perguntei: mas onde está Deus? E alguém respondeu: como na terra aqui também Deus não é visto, porque é infinito. Mas aqui está Cristo, e Cristo é Deus; é a imagem do Deus invisível e somente n'Ele podemos ver Deus, tanto no céu como na terra".
Além de muito bela, esta visão possui bases bíblicas: "Assentado no trono"- Apoc 4:2; I Reis 22: 19, Ez. 1:26 e 10:1
"Brilhante como o sol." Apoc. 1: 14-16
"Fui eu quem te criou" Apoc. 4:11; S. João 1:3
"Aqui também Deus não é visto" - I Tim. 6:16 ; Col. 1:15 e I Tim. 1:17
"Porque é infinito" - Jer. 23:24; Salmo 147:5
"Cristo é Deus" - II Pedro 1: ll; S. João 20:28; Apoc. 21:7 e I João 5: 20
"É a imagem do Deus invisível" - Col. l:15; II Cor. 4: 4 - 6.
"Somente n'Ele podemos ver Deus" - João 14:9
Somente em Cristo você pode ver Deus, o Pai.

Como falar então em três pessoas distintas? Onde está a confusão?
Sabemos perfeitamente que a nuvem que separava Israel dos egípcios, à medida que clareava para Israel, escurecia para os egípcios. O mesmo acontece com esta mensagem: à medida que traz luz para os eleitos de Deus, mais vai escurecendo para os que não são. Por isso se põem a clamar contra a verdadeira mensagem de Deus dizendo: É confusão! É confusão!" Mas a Bíblia diz: ". . .todo aquele que nela crer não será confundido." Rom. 9: 33

Lembre-se que a Bíblia não pode ser de particular interpretação. Ela depende de revelação. Está nela o maná escondido que alcançamos através da revelação.
Para concluir, lembre-se que :
o Pai é Senhor, o Filho é Jesus e o Espírito Santo é Cristo. Então se você tem crido nestas verdades, receba no seu batismo o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, que é Senhor Jesus Cristo, e numa só fé, num só batismo e num só Senhor vamos aguardar a vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, certos de que nossa redenção se aproxima.
Que Deus lhe conceda a revelação destas poderosas verdades que nos têm sido restauradas nestes últimos dias, conforme a promessa de Mateus 17:11

A PALAVRA VEM AO PROFETA
"Certamente o Senhor Jeová não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo a seus servos, os profetas" - Amós 3:7
Cada vez que Deus tem falado Sua Palavra, o fez através de um profeta. Sempre foi assim. Esta é uma verdade comprovada por toda Escritura.

Enoque foi um profeta do tempo antediluviano. Deus lhe falou Sua Palavra, e ele falou de eventos que ainda estão por acontecer. Enoque falou da Segunda Vinda do Senhor quando ainda faltavam vários séculos para a primeira se realizar. Logo, três gerações depois de Enoque, Deus levantou Noé, a ele falou da situação espiritual do mundo, mandou que fabricasse uma arca e lhe deu a mensagem sobre o iminente juízo do dilúvio. Quando chegou o tempo de Deus libertar a Israel do jugo egípcio, Ele levantou a Moisés e lhe falou Seu plano, e pôs em Moisés a Palavra para aquela época. Assim Moisés chegou a ser a boca de Deus para o povo. Ele foi o instrumento pelo qual Deus falou Seus mistérios e Sua vontade. Depois que o povo de Israel se estabeleceu na terra que o Senhor havia prometido, Deus enviou profetas para corrigir o povo. Entre eles esteve o grande profeta Samuel, sendo o último dos juízes, e quem ungiu o primeiro rei de Israel.

E assim muitos outros como Elias, Isaias, Jeremias, Amós, Daniel. Estes homens como profetas tiveram a Palavra de Deus para suas respectivas épocas. Eles falaram em nome do Senhor, a mensagem para seu dia. Esta é a maneira que Deus estabeleceu segundo as Escrituras para falar ao seu povo
"E todo o povo viu os trovões e os relâmpagos e o sonido da buzina, e o monte fumegando; e o povo vendo isto, retirou-se e pôs-se de longe. E disseram a Moisés: Fala tu conosco e ouviremos; e não fale Deus conosco para que não morramos. "
Êxodo 20:18 - 19
Por estas Escrituras vemos que o povo não pode suportar a voz direta de Deus. Portanto, pediram a Moisés que chegasse à presença de Deus e que escutasse as palavras que Deus tinha para eles. Esta atitude do povo foi aprovada por Deus, sendo assim, você não consegue ver Deus falando diretamente ao povo, e sim por meio de um profeta. Deus estabeleceu ali que Sua Palavra viria sempre através de um profeta.

E isto é o que tem acontecido sempre. Cada profeta de Deus trouxe a Palavra revelada para o momento em que havia de ser manifesta. Cada um deles trouxe a porção para sua época, até que apareceu João Batista, o último dos profetas do Antigo Testamento, quem introduziu a Cristo, a plenitude da Palavra. Os profetas anteriores tiveram porções da Palavra, mas Cristo foi a plenitude da Palavra. Cristo foi o Profeta por excelência com toda a revelação de Deus.

A dispensação para os judeus se encerrou com o maior dos profetas hebreus, João Batista, de quem Jesus disse:
"Eu vos digo que entre os nascidos de mulher, não há maior profeta do que João Batista; mas o menor no reino de Deus é maior que ele" - Lucas 7:28. O Senhor o identificou como o profeta anunciado em Malaquias: "Este é aquele de quem está escrito: eis que envio o meu anjo diante de tua face o qucà preparará diante de tí o teu caminho" -Lucas 7:27
Foi João quem introduziu o Messias a Israel. No entanto os líderes religiosos não deram crédito, antes o deixaram e fizeram dele tudo o que quiseram. Porém estava anunciado nas Escrituras que João viria primeiro preparando o caminho do Senhor, mas o mundo religioso daqueles dias mesmo tendo as Escrituras, não o recebeu. Ainda que os profetas não disseram que se chamaria João, porém a vindicação de Deus em sua vida e o ministério provava que aquele era o anjo que havia de vir antes do Messias. Aqueles líderes religiosos, junto com o povo, estavam cegos para com a Palavra e para com a obra que Deus estava fazendo em volta deles mesmos. Eles esperavam o profeta e o Messias, porém quando apareceram, os rejeitaram. Por que recusaram aceitar? Era porque aqueles religiosos estavam fora da Palavra e estavam apoiados em suas próprias interpretações. O ensinamento desse profeta não era de acôrdo com as crenças religiosas, porque um profeta não vem congratular-se com as organizações religiosas, e sim para trazer a Palavra de Deus.

João Batista não saiu dos fariseus, nem dos saduceus, e nem de nenhuma organização religiosa de seu dia, porque Deus nunca levantou um profeta de uma organização religiosa. Ele sempre chamou homens separados das organizações humanas; porque um homem ligado a uma organização é impossível que seja um profeta de Deus, porque seu contato com a denominação o faria negar a verdade da Palavra, pois teria que concordar com os ensinamentos de sua denominação, mesmo que a Palavra de Deus ensine o contrário. Deus sempre chamou homens separados completamente destes sistemas humanos. João Batista foi tomado do deserto; Amós da frente do gado; Eliseu do campo; Moisés da frente das ovelhas, e assim por diante. Deus chama o homem de onde Ele quer e envia com Sua Palavra, assim como fez com Elias, que ninguém conhece sua geração, nem mesmo quem foram seus pais; somente sabemos que era um tisbita e nada mais.

Deus nunca envia profetas quando tudo está bem, e sim quando entre o povo as coisas estão fora e contrárias à Palavra de Deus. Então o profeta vem com a Palavra cortante e penetrante para descobrir tudo que seja contrário à verdade de Deus; porém os religiosos não podem aceitar tal exortação, porque esta atinge fortemente seus costumes e crenças nos quais estão estabelecidos.

E assim que aparece o mensageiro, tem que ser recusado porque aqueles estão apoiados em suas crenças antigas.
Se você é uma semente de Deus, sem dúvida já se deu conta da condição espiritual do mundo hoje que a sí mesmo se chama cristão, assim também da necessidade de um profeta para tirar os verdadeiros filhos de Deus da confusão denominacional que impera neste tempo.
Qualquer pessoa que lê as Escrituras com revelação divina, pode se dar conta da hora em que estamos vivendo, porque todos os eventos anunciados para este tempo já estão presentes. Hoje Israel já está em sua terra demonstrando ser uma nação forte; vemos a multiplicação da maldade em todas as fases da vida humana; o mesmo pode se dizer quanto à ciência, a qual se tem multiplicado em todos os aspectos; a frieza nas igrejas não se pode negar, a menos que seja uma pessoa insensata; as igrejas estão mundanas e convertidas em clubes religiosos; os chamados cristãos se conformam com os costumes do mundo em todos os aspectos de suas organizações religiosas; e muitas religiões hoje estão convertidas em negócios lucrativos. Esta é a apostasia dos últimos tempos. Sem dúvida que esta condição do mundo e da igreja é um prognóstico das proximidades do juízo de Deus - da grande tribulação. Porém o sinal mais importante do tempo do fim é a presença do profeta que Deus prometeu enviar, antes deste juízo, o qual restaurará todas as verdades de Deus que os homens têm pervertido no transcurso dos séculos.
Eis que vos envio o profeta Elias antes que venha o dia grande e terrível do Senhor - Malaquias 4:5.
E Jesus respondendo disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro e restaurará todas as coisas - Mat. 17: 11
Esta é a restauração tão ignorada por este mundo religioso enriquecido por suas conquistas materiais. É o sinal em que podemos concluir o tempo em que estamos vivendo e a proximidade da vinda do Senhor, pois as Escrituras dizem:

O qual convém que o céu contenha até os tempos da restauração de tudo, dos quais falou Deus pela boca de todos os santos profetas desde o princípio. Atos 3:21.

Este profeta Elias anunciado para esta era, já esteve na terra com sua mensagem restauradora, porém a maioria ignora tal acontecimento; portanto se repetiu o mesmo caso que sucedeu com João Batista, o precursor da primeira vinda do Senhor.
"Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram tudo que quiseram; assim farão padecer também o Filho do homem. " Mateus 17:12

Irmão, abra seu coração à Palavra de Deus porque é demasiadamente curto o tempo. Amém.
"Crede no Senhor vosso Deus e sereis seguros; crede nos seus profetas e sereis prósperos" - II Cron. 20:20.

Nas Sagradas Escrituras vemos claramente os sinais que nos indicam que temos chegado ao tempo do fim. Por outro lado se levantam contra a mensagem e contra o profeta e o resistem como Janes e Jambres resistiram a Moisés.

Assim sucedeu no Velho e Novo Testamento.
Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido; vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim, vós sois como vossos pais.

A qual dos profetas não perseguiram vossos pais? Até mataram os que anteriormente anunciaram a vinda do Justo, do qual vós agora fostes traidores e homicidas - Atos 7:51 - 52.
Agora acontece o mesmo, porque sempre esta foi a regra: Deus envia Sua Palavra através de Seu profeta e os religiosos estabelecidos em suas crenças e costumes antigos, resistem e não a recebem; porém Deus não muda Seu plano, pois esta é a maneira estabelecida por Deus para falar ao Seu povo.

A dispensação para os judeus terminou com a presença de um profeta e uma mensagem, a qual os religiosos não receberam. Neste mesmo tempo teve começo a dispensação gentílica com o nascimento da igreja.

Agora quando se está encerrando com a última dispensação gentílica, com a última era da igreja, a história volta se repetir: Deus enviou um profeta neste tempo, com uma Mensagem que tem sido um machado posto à raiz das árvores, desta vez com o alarido que está preparando o povo do Senhor para o arrebatamento: Deus sempre repete Sua maneira de operar porque Ele não muda.

Portanto, nessa era tem enviado um profeta com uma mensagem e abundante vindicação divina. Mesmo assim a grande maioria do mundo religioso não o recebeu; porém a semente predestinada o recebeu e está se nutrindo com sua mensagem.

O dia que há de vir ardendo como o forno, no qual os que fazem maldade serão como a estôpa, e o juízo da grande tribulação, o grande e terrível dia do Senhor, está perto porque Deus anunciou que antes deste terrível evento enviaria o profeta Elias, o qual prepararia o povo que há de ser livre deste iminente juízo. "Eis que eu vos envio o profeta Elias antes do grande e terrível dia do Senhor e ele converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos aos pais" - Mal.4:5 - 6.

Quando apareceu João Batista os judeus estavam esperando Elias, portanto lhe perguntaram: "És tu Elias?" disse: "Não sou." Porque em verdade ele não era o Elias pelo qual eles perguntavam; aquele que havia de vir antes do grande e terrível dia do Senhor. Ele não era o profeta de Malaquias quatro e sim o mensageiro de Malaquias três.

Não obstante, Jesus o identificou como Elias, porém, o mesmo Deus ordenou que seu nome fosse João. De modo que os judeus estavam esperando Elias, porém se apresentou um homem chamado João, com o Espírito e Virtude de Elias; e eles não o receberam, pois o nome que tinha (João); o lugar de onde procedeu (deserto); sua mensagem forte contra os sistemas religiosos de sua época, foi tropeço para os religiosos daquele tempo. No entanto este era o Elias que havia de vir para os judeus antes da primeira vinda do Senhor. Podemos ver nas Escrituras que depois do ministério de Elias, o Espírito repousou sobre Eliseu (II Reis 2:15), logo sobre João Batista (Lucas 1:17); depois haveria de vir antes da grande tribulação e por último segundo a promessa de Apocalípse 11.
De modo que cinco vezes haveria de estar presente sobre a terra o ministério deste homem. Porém não foi tal coisa como reencarnação, e sim Deus manifestando sobre a terra o mesmo ministério de Elias.
O mesmo que se pode dizer acerca do Elias anunciado para este tempo do fim. Malaquias disse que Elias converteria o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos aos pais. Em verdade aqui estamos em volta de um duplo ministério. Porque sabemos que João Batista converteu o coração dos pais aos filhos, pois assim disse o anjo a Zacarias:
Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher dará à luz a um filho, e lhe porás o nome de João;
e terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão em seu nascimento.
Porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe;
e converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus
e irá adiante dele no Espírito e virtude de Elias para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos; com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto. Lucas 1: 13-17.
Porém o Anjo não disse a Zacarias que João converteria o coração dos filhos aos pais, porque isso se referia ao Elias que haveria de vir antes da Segunda Vinda do Senhor. Quando o Anjo falava a Zacarias, citando a profecia de Malaquias, mencionou somente a parte que correspondia ao ministério de João, e ali se deteve, porque a outra parte pertencia ao Elias que viria como precursor da Segunda Vinda do Senhor. O mesmo Senhor falando de João como Elias daquele tempo, também falou do Elias que haveria de vir antes da Sua Segunda Vinda para restaurar todas as coisas:
E os seus discípulos o interrogaram dizendo: Porque dizem as Escrituras que é mister que Èlias venha primeiro?
E Jesus respondendo disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro e restaurará todas as coisas;
Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram tudo que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem - Mateus 17:10 - 12.
Vemos nesta porção das Escrituras, que o Senhor fala em dois tempos gramaticais em relação a Elias: Um já veio (passado) que foi João Batista; e o outro haveria de vir (futuro) para restaurar todas as coisas. Temos que entender que o Senhor não está procurando alterar a gramática, nem tão pouco brincando com as palavras, mas sim falando de um Elias que estava no futuro - "virá primeiro e restaurará todas as coisas" - e de outro que estava no passado -"Elias já veio e não o reconheceram."

Aqui temos os dois homens com os dois ministérios profetizados em Malaquias capítulo quatro: "converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos aos pais." Então não há dúvida que Elias tinha que vir antes da grande tribulação, porque havia uma obra a levar a consumar: "converterá o coração dos filhos aos pais"; pois a outra parte desse ministério já estava realizada por João: "converterá o coração dos pais aos filhos." João preparou o coração dos pais para que Jesus pudesse dar boas vindas aos filhos ao entrar no redil. De modo que aqueles homens, os pais da igreja primitiva, foram preparados por João para que recebessem a Cristo, a Palavra; mas o Elias desta era haveria de converter os filhos dos últimos dias à fé dos pais do dia de Pentecostes. Este profeta prepararia os filhos para darem boas-vindas a Jesus, isto é , sua mensagem levaria os verdadeiros filhos de Deus à fé primitiva dos apóstolos e profetas; preparando assim para a vinda do Senhor. De modo que este Elias não é João Batista . Então podemos ver pelas Escrituras que o mensageiro de Malaquias três - João Batista - não é o mesmo profeta de Malaquias quatro, ainda que João e esse profeta da última era tiveram neles o mesmo Espírito que esteve em Elias. De modo que aqui há dois! Um que veio antes da primeira vinda do Senhor para converter o coração dos pais aos filhos e outro antes da segunda vinda do Senhor para converter o coração dos filhos aos pais, isto é, levar os filhos à fé dos apóstolos. De modo que num só versículo das Escrituras achamos dois ministérios com centenas de anos de distância um do outro.

Como exemplo disso temos a mensagem que o Senhor deu na Sinagoga de Nazaré.
E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler.
E foi-lhe dado o livro do profeta Isaias; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito:
O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração.
A apregoar liberdade aos cativos, e dar vista aos cegos; a pôr em liberdade os oprimidos; a anunciar o ano aceitável do Senhor.
E, cerrando o livro, e tornando-o a dar ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele.
Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta escritura em vossos ouvidos. Lucas 4: 16-21.
O rolo que deram ao Senhor para ler, corresponde hoje ao capítulo 61 de Isaias; porém o Senhor leu somente o versículo primeiro e metade do segundo, e ali parou.

Então podemos notar que o Senhor não leu a parte do versículo dois de Isaias 61, onde fala do dia da vingança do Nosso Deus, porque em verdade faltavam muitos anos para aparecer o profeta que anunciaria este dia da vingança, grande e terrível dia de Jeová, a grande tribulação. Então o Senhor Jesus se deteve ali onde correspondia a seu ministério para essa ocasião, porque a outra parte do versículo não era para aquela hora, e sim, para vários séculos depois.

Assim fica demonstrado que numa só porção das Escrituras, Deus pode encerrar eventos que estão distantes centenas de anos um do outro. Porém a mente sem revelação se confunde porque depende do raciocínio humano; e desta maneira nunca poderão saber os mistérios que Deus tem posto em Sua Palavra. A mente humana consegue ver um só Elias, porém Jesus fala de um no passado e de outro no futuro.

O Elias desta era restaurará todas as coisas antes da vinda do Senhor. Isto está em perfeita harmonia com o que Pedro disse sob a inspiração do Espírito Santo:
E envie ele a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregado.
O qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio. Atos 3:20-21.
Em outras palavras o Senhor Jesus não virá sem que antes venha o tempo da restauração de todas as coisas. Porém, quem trará esta restauração? O próprio Senhor respondeu esta pergunta:

Elias virá primeiro e restaurará todas estas coisas. Mateus 17:11

Antes da Vinda de Cristo para o arrebatamento de Seu povo, tinha que vir um mensageiro com o Espírito e Virtude de Elias, para preparar o povo tirando-o de todos os horrores denominacionais, e separando-o de todos os costumes e tradições contrárias à Palavra de Deus. Esta é a conversão dos filhos à fé dos pais, o que significa deixar todo costume e tradição que têm sido acrescentados à fé e prática dos apóstolos. O mensageiro desta era tinha que ser um profeta. Ele tinha que exercer um ministério profético baseado somente na Palavra de Deus. Este profeta do fim é o anjo à sétima e última era da igreja. E sua mensagem é a revelação que faz manifesto os segredos de Deus.
Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas seus servos. Apocalípse 10:7
Esta é uma profecia cumprida, pois os mistérios de Deus têm sido consumados através do ministério do irmão William Marrion Branham, ainda que muitos o ignorem.
Este profeta foi enviado por Deus para esta era e tem pregado a mensagem que Deus lhe ordenou: a Palavra pura de Deus tal qual saiu da boca dos profetas e apóstolos. Com isto tem preparado o povo de Deus, cumprindo assim a parte mais importante de seu ministério: trazer os predestinados de volta à Palavra de Deus. E isto é o que tem sucedido nesta era.
E assim, pelo profeta desta era, os filhos têm se convertido à fé dos apóstolos; a Palavra de Deus tem sido restaurada à sua pureza original; tem sido trazida à luz a falsidade das crenças religiosas e a verdadeira condição das igrejas chamadas cristãs . O irmão Branham desafiou a muitos líderes religiosos em diferentes ocasiões para mostrar ao povo o supérfluo de suas religiões. Em cada ocasião o poder de Deus baixou e se manifestou diante de milhares de pessoas.
Ainda que muitos não tenham sabido nem conhecido estes fatos, isto não anula sua veracidade; pois há muitos que ignoram os milagres da Bíblia e seu conteúdo, mas isto não anula a verdade de Deus.
O irmão Branham condenou tenazmente a imoralidade da mulher, a qual tem chegado a ser o centro da corrupção nesta geração.

Os judeus estavam esperando Elias no tempo quando João se apresentou; não o receberam como profeta mesmo estando vindicado pelas Escrituras. Por causa das interpretações que tinham não receberam nem a João e nem a Cristo. Hoje tem acontecido o mesmo ; a história tem se repetido, porque as Escrituras anunciam um mensageiro antes da grande tribulação, para preparar o povo do Senhor para o arrebatamento. Deus cumpriu Sua promessa enviando o profeta desta era, mas o mundo religioso de hoje não o recebeu. Porém, como no passado houve aqueles que creram em João e receberam a Cristo -a Palavra - hoje também tem aqueles que são ovelhas predestinadas por Deus para ouvirem Sua Voz através de Seu profeta e estes estão se alimentando e se preparando com sua mensagem.
Neste livrete falta-nos espaço para transcrever a abundante vindicação por parte de Deus ao ministério que sem dúvida alguma é o Profeta de Deus a esta decadente geração.

Se você deseja, poderá conhecê-lo através de suas mensagens, as quais poderemos enviar-lhe com a máxima satisfação.
Eis que vos envio o profeta Elias antes que venha o dia grande e terrível do Senhor. Mal. 4:5.
Em verdade Elias virá primeiro e restaurará todas as coisas. Mateus 17:11
O PONTO DE PARTIDA DESSE PROFETA FOI ATOS 2:38

Será que a ordem dada em Atos 2:38 anula a de São Mateus 28:19?

Ou será que Pedro cometeu um engano no Dia de Pentecostes?

Foi Pedro ou foi o Espírito Santo quem falou no dia de Pentecostes?

"Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em Nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo" - Mateus 28:19

"E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém" - Lucas 24:47.

"E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo." Atos 2:38.

Fonte : livreto "De Volta a Palavra Original"

O Avivamento Em Camden, Arkansas (USA)



O Avivamento Em Camden, Arkansas (USA)

Agosto de 1946, cidade de Camden, Arkansas. É o segundo avivamento conduzido por William Branham, mas, devido à sua importância para o movimento evangélico, foi considerado como o "Divisor de Águas", pois destruiu o paradigma evangélico de que Deus não atuava mais milagrosame nte entre seus filhos. Camden, uma cidade com apenas 15 mil habitantes seria o começo verdadeiro do ministério evangelístico que resgataria a fé apostólica em cura divina e os dons espirituais. O primeiro avivamento de William Branham aconteceu em St. Louis, Missouri. As novas das curas e milagres acontecidas em St. Louis espalhara-se como "fogo na palha" pelos estados do Sul e meio-oeste americanos, surpreendendo a todos que ouviam a história de como um anjo comissionara um pregador a levar um dom de cura divina a todo o mundo. A campanha de Camdem, organizada pelo Rev. Adams, iniciou-se com uma carga excepcional de ceticismo entre os presentes. As notícias de que aleijados, cegos, surdos e outras enfermidades foram curadas em St. Louis, Missouri, pela oração em nome de Jesus, do até então desconhecido William Branham, trouxe uma audiência totalmente movida pela curiosidade, esperando ver com seus próprios olhos o que se ouvia de boca em boca. Durante seu sermão, o Rev. Branham tentou convencê-los de que Deus enviara seu Anjo e que ele estava ali, presente. Em dado momento, a atmosfera de incredulidade e ceticismo mudou repentinamente. Parecia que uma presença Sobrenatural se fazia sentir pois as pessoas começaram a olhar ao redor, incomodados por um sentimento indefínivel, que não conseguiam compreender. O Rev. William Branham também sentiu. Do púlpito onde estava ele viu um redemoinho, um círculo de fogo entrando pelas portas do fundo do ginásio. "Eu não preciso mais falar sobre o Anjo, pois ali vem ele", disse o reverendo. O fogo sobrenatural adentrou o ginásio, movendo-se pelo corredor. Ao verem aquela forma inacreditável movendo-se acima de suas cabeças, a multidão alvoraçou-se. Mulheres e crianças desmaiaram. Outros recuaram assustados. A presença do Sobrenatural abalou a multidão presente. A incredulidade dissolveu-se como "fumaça ao vento". O ginásio lotado, viu aquele fogo sobrenatural. Não foi uma, duas, três pessoas, mas umas três ou quatro mil pessoas (quantidade incerta). A presença sobrenatural do Anjo de Deus se fez visível, dissolvendo o ceticismo. Quando a luz adentrou o ginásio, um ministro Batista, assentado em uma cadeira de rodas, estava posicionado no corredor, na frente. Quando a luz passou sobre sua cabeça, ele rapidamente se livrou de sua cadeira, louvando a Deus em alta voz, entusiasticamente. A multidão em estado de choque, ao ver um aleijado lançar fora sua cadeira de rodas, foi elevada a um estado de fé indescritível, já pujante devido à manifestação Sobrenatural. Eles estavam ali para verem com seus próprios olhos as curas e milagres. Mas, o que eles viram foi muito mais do que isto. A manifestação Sobrenatural diante de milhares de pessoas era, para eles, uma prova incontestável do poder de Deus. A luz sobrenatural avançou até o púlpito, até pairar sobre a cabeça do Rev. Branham. O reverendo Adams estava do outro lado do púlpito. Neste instante, um repórter presente levantou-se rapidamente e tirou uma fotografia da luz Sobrenatural. Diante deste quadro inacreditável, inusitado da presença de Deus, a fé das pessoas atingiu um patamar, uma intensidade indescritível. Curas e milagres aconteceram às centenas. O reverendo orou pelos enfermos até depois da meia-noite, encerrando o culto quando seu braço ficou totalmente dormente. Já de manhã, enquanto orava em seu quarto, ouve-se uma discussão próximo à sua porta. Era o repórter que estava na reunião da noite. Um funcionário do hotel barrara-lhe, quando tentara abrir a porta do quarto do reverendo, situação resolvida quando William Branham interviu, convidando-o para entrar. Este estende-lhe uma foto, em preto e branco, tirada na reunião anterior. Nela, William Branham estava de pé, na plataforma, enquanto sobre ele pulsava a luz sobrenatural. "Irmão Branham" , diz o repórter: "Eu admito que no início eu era cético. Pensei que a história do Anjo e cura era psicologia. Mas aqui está nesta foto. Há quatro luzes espaçadas e uniformemente posicionadas abaixo da galeria. Eram as únicas luzes atrás de você. Isto significa que esta luz pulsando ao redor de sua cabeça é algo sobrenatural." "Eu pertenço à igreja Batista, mas eu quero o Espírito Santo da forma que você o tem." Antes que o reverendo pudesse abrir a boca, alguém bate à porta. Era a gerente do hotel. William Branham mostra-lhe a foto. "Esta é a razão pelo qual estou aqui", diz ela. "...eu estava ali a noite passada e vi esta luz também." "...irmão Branham, eu - eu quero ser nascida de novo". Os três, humildemente ajoelham-se e ambos, a gerente e o repórter, rendem-se completamente à Deus. Um pouco mais tarde, um garoto vem entregar ao reverendo um telegrama de um desconhecido Rev. G.Brown, pedindo a Branham para ter reuniões em Litlle Rock, Arkansas. O garoto se dirige ao reverendo, comovido: "Meu papai tinha algo errado em suas costas por anos. Na noite passada ele foi curado e hoje ele está diferente. É como ter um novo papai. Eu quero conhecer Jesus também." "Abençoado seja seu coração, filho", diz o reverendo: "Entre e feche a porta. Você pode encontrar Jeus bem aqui. Não é difícil". Colocando seu chapéu no chão e ajoelhando-se tal qual o repórter e a gerente do hotel momentos atrás, o garoto entrega seu coração a Cristo. A jornada de fé e milagres, no avivamento de Camden continuou ao longo da semana. Cada vez mais a multidão crescia, movidos pela inacreditável história de que Deus estava manifestando-se de maneira estraordinária na cidade, de maneira sobrenatural, visível e palpável aos olhos humanos. Os cultos de cura prolongaram-se até depois da meia-noite, com o reverendo Branham orando por uma interminável fila de pessoas. E assim foi até o último dia de avivamento. Ao término da campanha, na mesma cidade, estava agendado para o Rev. Branham pregar em uma congregação local, no domingo de manhâ. Após o culto, escoltado por quatro policiais, o reverendo se dirige ao carro do Rev. Adams. A multidão se espremia para ver o Reverendo, enquanto este passava. Os policiais continham a custo a multidão afastada. Enquanto se dirigia ao carro, entre a massa de pessoas, o Rev. Branham ouve alguém gritar: "Tenha misericórdia! Tenha misericórdia!" Procurando ao redor, ele vê um ancião de cor, junto a uma mulher, distante da multidão de cor branca, em um outeiro. William Branham pára, um sentimento indefínivel, de alguma maneira ao Sr. de cor, de pé no outeiro próximo. O reverendo caminha em sua direção. Um dos policiais que o escoltava pergunta-lhe: "Aonde você vai, reverendo?" " O Espírito Santo quer que eu vá onde está o homem de cor," responde-lhe. "Não faça isto", adverte o policial. "Com todas estas pessoas brancas ao teu redor, você vai causar uma revolta. Isto é o Sul". "Eu não me importo quais são suas leis . O Espírito Santo está me dizendo para ir falar com aquele homem" . William Branham, juntamente com os policiais, dirigem-se ao outeiro onde estava a mulher e o homem de cor. "Querido, aí vem o pastor", avisa ela ao seu acompanhante, alto o suficiente para o reverendo ouvir. Os poilicais formam um anel protetor ao redor de William Branham para manter a multidão afastada, enquanto este pergunta ao ancião: "Posso te ajudar, tio?" O homem levanta a cabeça na direção errada da do reverendo, demonstrando que era cego. O ancião gagueja: "É - é você, pastor Branham?" "Sim, tio." O ancião passa as mãos por sua face. "Oh, você é um jovem", surpreende-se ele. "Não muito", diz o reverendo. "Eu tenho estado enclausurado em um pensão para cegos por dez anos. Eu moro a 320 quilômetros daqui. Eu nunca ouvi falar de você em minha vida até esta manhâ. Por volta das três horas da manhâ eu acordei em meu quarto - é claro, eu não posso ver nada - e olhei, e bem distante de mim estava minha velha mâe. Ela já morreu há muitos anos; mas quando estava viva, ela tinha uma religião como a que você tem. Minha mamâe nunca mentiu em sua vida. Esta manhã ela estava ali e disse: ´Filho querido, levante-se, coloque suas roupas e vá até Camdem, Arkansas. Pergunte por alguém chamado Pastor Branham e você terá sua visão´. Então aqui estou eu. Você pode me ajudar?" O reverendo comove-se, ao ouvir o ancião. Colocando sua mão sobre os olhos do homem, ele ora: " "Pai celestial, eu não entendo sua mãe vir até ele em um sonho, porém eu te peço no nome de Jesus para dar de volta sua visão". A multidão ao redor começa a alvoraçar-se, deixando os policiais em dificuldades. William Branham vira-se para sair, não sem antes ouvir o homem dizer calmamente: "Obrigado, Senhor, obrigado". Sua esposa pergunta-lhe, espantada: "Querido, você vê?". "Certamente que eu vejo. Eu te disse que se eu viesse aqui eu veria. Olhe ali", apontou o carro usado por William Branham. "Vê aquele carro ali ? Ele é vermelho". "Oh Jesus !" Grita sua esposa, abraçando-o entusiasmada. A multidão entusiasma. Os policiais escoltam o Reverendo William Branham em segurança ao seu carro.

Fonte : http://gracamaior.com.br/forum/evangelicos/o-avivamento-em-camden-arkansas.html

Quem é William Branham ?

[ O Profeta William Marrion Branham ]


Rev. William M. BranhamWilliam Marrion Branham foi um dos ministros mais influentes da Bíblia de nosso tempo. Ele foi considerado por muitos como um iniciador da cura e avivamento carismático o qual começou em 1947, e de seu ministério cresceram uma miríade de outros ministros que se tornaram conhecidos internacionalmente. Um historiador deste movimento afirmou que William Branham foi “um profeta para nossa geração”, e um historiador pentecostal escreveu: “Branham fez lotar os maiores estádios e lugares de reuniões no mundo.” “A Voz dos Homens do Evangelho Completo, (agora Companheirismo Internacional de Homens de Negócio do Evangelho), em sua edição de fevereiro de 1961 escreveu: “Nos dias da Bíblia haviam muitos homens de Deus que eram profetas e videntes. Mas em todos os escritos sagrados, nenhum deles tiveram um ministério maior do que William Branham, um Profeta e um Vidente de Deus, e cuja foto aparecera na capa da edição da Voz dos Homens do Evangelho Completo. Branham tem sido usado por Deus, no nome de Jesus, para ressuscitar mortos!” De 1947 até o tempo de sua morte em 1965, o poderoso ministério de William Branham foi muito conhecido e considerado sem igual na história de reuniões evangélicas. O impacto do ministério sobrenatural deste homem não foi sentido somente na América do Norte, mas também ao redor do mundo.

Infância e Conversão. William Branham nasceu dia 6 de abril de 1909, em uma cabana nas colinas de Kentucky, o primeiro de nove filhos de Charles e Ella Branham. Criado nas redondezas de Jeffersonville, Indiana, ele conheceu somente a vida de miséria e sofrimento, seu pai era um alcoólatra e analfabeto. Compondo estas circunstâncias, o jovem foi considerado “nervoso”, porque ainda pequeno ele falava de “visões” e “uma voz” que falava para ele de um vento, dizendo: “Nunca bebas, nem fume, nem corrompas seu corpo de maneira alguma. Haverá uma obra para fazeres quando fores mais velho.”

William Branham conheceu o Senhor e foi cheio com o Espírito Santo em 1931. Daquele tempo, a Bíblia se tornou o foco de sua vida e Jesus Cristo o centro de sua existência! Ele foi ordenado ao ministério na idade de 23 anos, na Igreja Batista Missionária em dezembro de 1932.

Visitação de um Anjo. Dia 11 de junho, de 1933, William Branham estava batizando no rio Ohio, perto de Jeffersonville, Indiana, quando uma luz luminescente e ardente de repente apareceu sobre sua cabeça e a voz que falou: “Assim como João Batista foi enviado para precursar a primeira vinda de Jesus Cristo, assim tu és enviado para precursar Sua segunda vinda!” A próxima edição relatada na Jeffersonville Evening News (Notícias da noite de Jeffersonville) relatou o incidente com o subtítulo: “Estrela Misteriosa Aparece sobre Ministro Enquanto Batizava”.

Em maio de 1946, ele se apartou para buscar Deus e entender o significado de sua vida estranha. Enquanto orava sozinho tarde da noite, um anjo de luz apareceu, dizendo: “Não temas. Eu sou enviado da presença do Deus Todo-Poderoso para dizer-te que teu nascimento peculiar e vida não compreendida tem sido para indicar que você levará um dom de cura Divina às pessoas do mundo. Se fores sincero quando orares e levar as pessoas a crerem em você, nada parará diante de sua oração, nem mesmo o câncer. Você irá a muitas partes da terra e orará para reis, governantes e potentados. Tu pregarás a multidões mundo afora e milhares virão pedir conselho a ti.” Isto foi literalmente cumprido nos anos que se seguiram, pelo que seu ministério o levou ao redor do mundo sete vezes e muitos indivíduos de influência pública, incluindo o senador Upshaw dos Estados Unidos da América, o Rei George VI da Inglaterra, foram curados como resultados de sua oração.

Na noite de 24 de janeiro de 1950, uma das mais impressionantes fotos (figura abaixo) de todos os tempos foram tiradas mo Coliseu Sam Houston, Texas. Enquanto William Branham estava no pódio, um halo de fogo apareceu sobre sua cabeça. Esta foi foi a única que saiu de todo o filme! George J. Lacy, Investigador de Documentos Questionáveis, e frequentemente solicitado pelo FBI para este fim, submeteu o negativo a todos os testes científicos disponíveis. Em uma conferência, ele afirmou: “Do meu conhecimento, esta é a primeira vez em toda a história do mundo que um ser sobrenatural foi fotografado e cientificamente vindicado.” A foto original está arquivada no Departamento Religioso do Instituto Smithsonian, Washington, D.C.

Coluna de Fogo

Ministério Mundial. Enquanto notícias se espalhavam de curas miraculosas, pastores aos arredores começaram a chamar o irmão William Branham para ministrar para suas congregações e orar pelos enfermos. Um sinal sobrenatural foi dado a ele para o propósito de encorajamento das pessoas a crerem. Primeiramente, o sinal físico em sua mão indicaria a enfermidade ou a cura. Mais tarde em seu ministério os pensamentos em secretos e necessidades do indivíduo eram revelados, resultando em fé para libertação. Se tornou mais abundantemente claro para qualquer leitor sério da Bíblia que William Branham fora ordenado um Profeta para cumprir muitas profecias Escriturais concernente a nosso tempo.

Igrejas não acomodavam as multidões, e as reuniões passavam a acontecer em grandes auditórios ou estádios para campanhas, nas maiores cidades da América do Norte.

Jonesboro, Arkansas - Jornal “Evening Sun” 12 de junho de 1947. “Residentes de pelo menos 25 estados e México tem visitado Jonesboro desde que o Reverendo Branham iniciou a reunião de campanha, no dia 1 de junho. O número total dos que frequentaram os cultos excedeu a marca de 20.000 pessoas.”

Helsinki, Finlândia - 1950. Dois anos antes da campanha em Helsinki, God tinha mostrado ao irmão Branham uma visão de um garoto sendo levantado dos mortos. Ele relatou os detalhes à sua audiência e pediu a eles que anotassem a visão nas páginas em branco de suas Bíblias. A visão foi cumprida na cena do acidente, perto de Kuopio, Finlândia, onde um garoto em uma bicicleta tinha sido atropelado por um carro e tinha morrido. A comissão Branham em uma carreata vieram em cena e o irmão Branha, pedindo que tirassem o lençol que cobria o corpo, reconheceu que o garoto era o mesmo que ele tinha visto na visão. Ele orou pela criança e ela foi ressuscitada dos mortos.

Durban - África do Sul

Durban, África do Sul - 1951. Reuniões eram patrocinadas pela Missão da Fé Apostólica, as Assembléias de Deus, a Santidade Pentecostal e Igreja de Deus do Evangelho Completo e foram ministradas em onze cidades, com uma frequência, incluindo estes onze lugares, de meio milhão de pessoas! A história da igreja foi feita no dia final nas reuniões de Durban, as quais foram no Racecourse Greyville (Pista de corridas Greyville) onde um estimado número de 45.000 pessoas estavam presentes e milhares ficaram fora dos portões!

"Certamente o Senhor JEOVÁ não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas." Amós 3:7

A maneira de Deus lidar com Seu povo sempre incluiu enviar profetas. O profeta Amós nos dia que Deus não faz “coisa alguma” sem uma precursão profética, e até mesmo um estudo superficial da história Escriturística descobrirá que isto é exatamente como afirmado. Raramente havia um profeta que falava as palavras de Deus que não era recebido como ceticismo, rejeição e insultos!

Considere estas escrituras: Malaquias 4:5 e 6 tem dois propósitos, cumprido em parte no ministério de João Batista. Ele precedeu a primeira vinda de Jesus Cristo, chamando o “Grande” dia do Senhor, convertendo o coração dos pais da “lei” aos filhos do Novo Testamento era da “graça”. Como afirmado em Jamieson, Fausset & Brown comentário de Toda a Bíblia: “...João Batista foi um Elias em espírito (Lucas 1:16,17) mas não era o Elias literal (João 1:21). Isto significa que João, sabendo que fora referido por Malaquias 4:5, sabia por inspiração que ele não cumpria exaustivamente tudo o que incluia nesta profecia: e há um cumprimento mais tarde. Há um profeta que virá para cumprir a segunda parte desta escritura, precursar a segunda vinda de Cristo e “converter o coração dos filhos a seus pais.” Literalmente, o ministério que converterá a geração com seus coração desviados de volta à Palavra de Deus e a fé de nossos pais da “igreja primitiva” antes do “grande e terrível dia do Senhor”, a segunda vinda de Cristo no julgamento.

Novamente, Mateus 17:10-12 tem dois propósitos. Primeiramente: “Por que dizem, então, os escribas que é mister que Elias venha primeiro?“...Mas digo-vos que Elias já veio e não o conheceram...” falando de João Batista. Em segundo lugar: “Em verdade Elias virá primeiro e restaurará todas as coisas.” Falando de um precursor no futuro que precederia a segunda vinda de Cristo.

O ministério de William Branham envolveu três estágios distintos que ele referiu como “puxadas”. A Primeira Puxada: Cura. Segunda Puxada: Profetizando. Terceira Puxada: A abertura e revelação da Palavra de Deus.
O ministério de Jesus Cristo seguiu exatamente o mesmo exemplo. Primeira Puxada: multidões se ajuntaram para ouvir as graciosas palavras e receberem o toque miraculoso para suas curas. Segunda Puxada: “Revelar o segredo dos corações. (João 4:17-18) Terceira Puxada: Sua “mensagem”, a Palavra de Deus a qual veio em força e contrário à ordem das religiões do dia, fez com que as multidões o deixasse.
Desde então, muitos dos seus discípulos tornaram para trás e já não andavam com ele.” João 6:66

Em dezembro de 1962 Deus deu a William Branham uma visão de uma visitação angelical a qual ele predisse em uma mensagem: “Senhores é este o Tempo?” Dia 28 de fevereiro de 1963, a visão e a profecia foi cumprida quando uma constelação de sete anjos formaram a cabeça de Cristo, e deu a ele uma comissão de falar e abrir os Sete Selos de Apocalipse. Revista Life (17 de maio de 1963) mostrou a foto deste evento sobrenatural, descrevendo-o como “Uma Nuvem Misteriosa sobre Arizona.”
Para os milhões de crentes ao redor do mundo que ouviram e receberam a Mensagem a qual Deus enviara através de Seu profeta, William Branham, a Palavra de Deus tem se aberto como nunca antes na história. Jesus Cristo entrou em plena vista através das páginas da escritura revelada. Os eventos mundiais não mais causam alarmes, porque tudo está se manifestando como deveria, cumprindo a profecia da Bíblia!
Desejamos a todos os leitores sinceros para serem como os Bereianos em Atos 17:11 que “Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.”

Fonte : http://www.crentesdabiblia.org/



FOTOS DOS CULTOS NO TABERNÁCULO































TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES !!!